Bisson coloca Alexandra na história política de Paranaguá como o 1º vereador

Vereador Bisson diante do marco histórico de Alexandra – Foto – Arquivo pessoal do vereador

Com 151 anos de fundação a ser comemorado no próximo dia 14 deste mês, o Distrito e bairro de Alexandra, em 2020, entrou para história política de Paranaguá ao eleger seu 1º vereador nativo da antiga e 1ª colônia italiana do Litoral, o empresário Oseias Bisson, de tradicional família alexandrense.

Nascida como colônia Alessandra e que virou Alexandra após ter sido sequestrada pelo governo imperial, sua fundação ocorreu em 1871. Porém, 12 anos depois, é que foi inaugurada a pequena Estação Ferroviária que, até hoje, virou o marco histórico da comunidade.

Até o último censo demográfico de 2010, a localidade contava com 5.083 moradores de uma colônia criada por 200 emigrantes italianos, sob a batuta do colonizador Savino Tripodi, hoje, nome de rua no bairro.

Ao longo deste um século e meio de existência, nenhum morador conseguiu uma liderança forte em Alexandra a ponto de representá-la no Poder Legislativo de Paranaguá, mesmo com bons nomes que tentaram conquistar o tão precioso voto de confiança nas urnas.

Mas esta história começou mudar mudou nas eleições municipais de 2016, quando Oseias Bisson tentou a cadeira pelas cores do DEM e se tornou o mais votado do partido ao somar 987 votos, 1,31% dos votos válidos.

Por sinal, a soma de todos os demais candidatos ficou em 0,74% dos votos válidos, o que não resultou em coeficiente eleitoral necessário para garantir a vaga como vereador. Juntos, todos eles somaram apenas 553 votos.

EM 2020 NÃO TEVE ERRO

Entendo que os alexandrenses queriam tê-lo como representantes de seus interesses junto ao Poder Executivo e que só não ocorrerá justamente pela escolha da sigla partidária, Bisson optou por encarar novamente as urnas, em 2020, desta vez, pelas cores do Podemos.

A estratégia funcionou e, mesmo não repetindo sua primeira votação, foi o segundo mais votado pela sigla ao somar 800 votos, 1,08% do total de válidos e com uma votação que contribuiu ainda para eleição de mais outros dois companheiros de disputa, garantido quatro cadeiras ao Podemos no Palácio Carijó desde o ano passado.

TRABALHO NA CÂMARA SUPEROU EXPECTATIVA

1º ano de mandato na Câmara, Bisson ficou entre os 5 melhores na elaboração de projetos

No final do ano passado tive o trabalho de levantar o desempenho quantitativo de cada vereador já no 1º ano de mandato. Neste trabalho foquei no levantamento quantitativo da produção realizada em 2021 tendo por base a elaboração de Projetos de Lei Ordinários (PLO), Requerimentos e Indicações. Função exclusiva do vereador.

E, em minha avaliação geral, considerei muito boa. Acho que foi a motivação pelo inicio do trabalho.

Neste ponto, Bisson, mostrou que não veio para brincadeira e, de largada, nos três quesitos levantados, (PLO – Requerimentos – Indicações) ele ficou em 7º lugar, atrás apenas de 2 vereadores reeleitos e de muitos mandatos consecutivos. Foram 315 ações legislativas, das quais 17 PLO, 37 Requerimentos e 261 Indicações.

Vale destacar ainda que somente na elaboração de projetos de leis ordinários, em benefício da cidade e dos parnanguaras, ele melhorou ainda sua colocação ficando em 5º lugar, somando 17.

Mesmo com uma postura de situação, por integrar a base de apoio do prefeito Marcelo Roque do seu partido, Bisson apreciou e voto 788 mensagens do Executivo e de seus colegas e, entre elas, foi contrário em 47 que ele considerou não serem uma boa opção à cidade e população.

Entretanto, ele votou favorável em 737 mensagens e apenas se absteve em 4, o que demonstra consciência, independência e responsabilidade na análise das propostas.

UNIÃO ALEXANDRENSE GANHOU UTILIDADE PÚBLICA

Entre os seus 17 projetos elaborados em 2021, onde a maioria se tornou lei municipal, assinado pelo prefeito Marcelo Roque, enquanto outros ainda estão tramitando, 100% deles foram voltados a beneficiar os parnanguaras e no desenvolvimento da cidade.

Nestes projetos, que abrangeram diversos setores da sociedade, o seu principal reduto eleitoral, Alexandra, não ficou de lado e o Projeto de Lei nº 5753/2021, tornou de Utilidade Pública a Associação Recreativa, Cultural e Desportiva União Alexandrense.

Nesta condição, a entidade assistencial se habilitou entrar no orçamento anual do município para obter recursos e equipamentos para seus projetos esportivos, culturais e recreativos que forem aprovados pela prefeitura.

Vereado conseguiu a condição de Utilidade Pública, União Alexandrense – Foto- Facebook – União Alexandrense

ATENDIMENTO PSICOLÓGICO GRATUITO NA COVID-19

Outra boa proposta de Bisson que virou legislação municipal, é a Lei nº 4044/2021, criada num dos períodos mais críticos que o mundo vive, a pandemia do coronavírus e já ceifou mais de 600 mil brasileiros, entre eles, muitos parnanguaras.

Preocupado com as famílias com parentes vítimas da Covid-19, a lei instituiu o Programa de Atendimento Psicológico Remoto durante esta fase pandêmica.

Ao defender a aprovação de seu projeto de lei no plenário da Câmara, o vereador convenceu seus pares que era imprescindível a criação de um programa que atendesse a população de forma remota, em aplicativos, por ligação telefônica e ou teleconferência.

Neste momento, é extremamente necessária a criação de canais de apoio, de solidariedade, disponibilizando atendimento para que as pessoas compartilhassem suas emoções para que fossem validadas naquilo que sentem. Assim nasceu a garantia de um atendimento psicológico gratuito é uma forma de manter a saúde mental da população durante este período de pandemia do coronavírus.

Adotada na maioria das cidades do país, atendimento remoto tem ajudado as famílias nesta pandemia – Foto Ilustração

HOMENAGENS AOS DOADORES DE ÓRGÃOS

Também está em vigor a Lei Municipal nº 4055/2021, uma justa e merecida homenagem as pessoas que, antes mesmo de deixar este mundo, deixaram autorizados a doação de seus órgão e/ou tecidos após sua morte.

Desde agosto do ano passado, a prefeitura está autorizada dar o nome de bens públicos de pessoas que tenham sido doadores de órgãos e ou tecidos, post mortem.

O ato de amor dos doares de órgãos, agora é alvo de homenagem pela prefeitura, depois do projeto de Bisson – Foto – Ilustração

Receba notícias em seu email

Assine nossa newsletter

Obrigado por se cadastrar

Ops. Algo deu errado...

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: