Reilly defende Paranaguá até na pescaria

Reilly e seu Pirara de 60 quilos pescado no Rio Araguaia

Muitos que acompanham as lives do formador de opinião, Reilly Agari Algodoal, que com seu slogan “Acorda Paranaguá”, sabem o quanto ele defende, de forma ferrenha o desenvolvimento da cidade, em todas as áreas, diante de tantos entraves ambientais e ações do Ministério Público do Paraná.

E a saga desta defesa, já incorporou sua essência e vida, pois sempre que pode abre uma live ou participa de um debate onde o tema seja o melhor para cidade. Isso tem gerados fatos inusitados e recentemente soube de um eles que não posso deixar de registrar.

Não é que o moço defendeu a cidade até numa pescaria, em pleno momento de lazer.

Do dia 6 a 9 de julho ele e o amigo Bertonha Junior de Ponta Grossa, estiveram a trabalho e passeio, em Luiz Alves, cidade goiana famosa pelos bons locais para pescaria.

Extremamente ligado a família, seu pai José Júlio Reilly Algodoal também foi junto. E numa das noites, Reilly e Bertonha resolveram conhecer esses locais de pescaria e distrair pegando algum peixe de região.

E lá foi com o amigo e seu pai, de molinete e isca artificial para o Rio Araguaia, pois “caniço e samburá”, como diriam os compositores Haroldo Lobo e Milton de Oliveira, é somente para os fracos.

Logo de cara Bertonha pesca um Pirarara de 46 quilos e zomba de Reilly: “aqui é pescador de Ponta Grossa, olha o baita do peixe”, caindo na risada.

Foi o suficiente para mexer com os brios Reilly que aceitou a disputa, mas ficou na difícil missão de provar o parnanguara é melhor.

Afinal, os Campos Gerais nem mar tem.

Demorou para acontecer e até seu pai José começou cobrá-lo para irem embora. “Filho, admiro a sua paciência mas as vezes a paciência faz limite com a burrice”, disse pai, que o filho brinca dizendo que é coisa de advogado com fome. Foi quando Reilly lhe falou: “

Espera mais um pouco que eu vou pegar um peixão pai”, respondeu porque ainda tentava vencer o amigo pontagrossense.

Mas como quem é bagrinho não nega sua origem e, assim que José concluiu a frase, Reilly pesca uma Pirarara de 60 kg e acaba com a alegria de Bertonha. “Meu filho vai ter sorte assim para jogar na megasena”, disse o pai festejando no video com o neto.

Aí ele fez questão de me enviar foto e vídeo para provar que não se trata de história de pescador.

Feliz da vida, Reilly fez o vídeo para o filho assim que pegou o peixe e o avô, todo prosa, também participou

No final, ambos mostraram respeito pela vida marinha e soltaram os dois peixes que pegaram no rio, para servir de exemplo aos demais pescadores que virem esta postagem.

Depois da disputa Reilly e Bertonha soltaram os peixes no Rio Araguaia, dando exemplo aos pescadores

Receba notícias em seu email

Assine nossa newsletter

Obrigado por se cadastrar

Ops. Algo deu errado...

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: